Sunday, June 27, 2010

Resenha #20: O Pecador, de Tess Gerritsen

As promised, I will be writing reviews of books already published in Brazil in Portuguese, too, my international readers. It doesn't mean, though, I won't be also updating them here in English. I will, but, if they are very relevant, my priority is to highlight them in Portuguese. Roll down and and read it in English if you want to.

Título: O Pecador
Autor: Tess Gerritsen
Editora: Record
Ano de Publicação: 2006
Gênero: Thriller Médico/Suspense
Páginas: 365 (Brochura médio)

Onde encontrar: Livraria Cultura (ganhe 10% de desconto ao finalizar a compra através deste link)
Sinopse: Jane Rizzoli se une à médica Maura Isles, na pista mortal de um crime aterrador. Os corpos de duas freiras, vítimas de violência brutal, são encontrados dentro dos muros sagrados de um convento. Após a autópsia descobre-se que uma das freiras mortas dera à luz antes de ser assassinada. À medida que segredos há muito esquecidos vêm à tona, uma descoberta sobre a identidade do assassino revela-se perturbadora.

Mesmo após já ter lido e resenhado O Cirurgião e O Dominador, ainda tenho aquela sensação de que é muito atrevimento meu resenhar qualquer livro escrito por esta gênia (enfatizo: gênia!). Tess, mais uma vez, agora em O Pecador, apesar de falhas que novamente atrevo-me a indicar, prendeu-me à sua escrita até o fim, sem querer largá-la.

Um crime envolvendo duas freiras, nas circunstâncias apresentadas a partir das investigações de Jane e Maura, leva-nos inicialmente a relacionar o nome do livro ao "apelido" que, posteriormente, poderia caracterizar uma das vítimas. No entanto, mais dois crimes, o de Maria Ninguém e o massacre há anos ocorrido em uma aldeia na Índia, vêm à tona e desmancham, talvez, uma teoria previamente estabelecida pelo leitor e é descoberto que os três, por fim, podem ser interligados.

Somos apresentados à vida de Maura Isles fora e dentro do necrotério mais detalhadamente durante grande parte da leitura. Percebe-se, logo, que o foco está, agora, ao longo do livro, direcionado à introdução da médica patologista como protagonista da série, posto previamente já, também, ocupado pela policial Jane Rizzoli.

Este ponto pode tornar a leitura cansativa em certos momentos e, além disso, deixar o desfecho da obra "às sombras", não levando o leitor a apreciá-lo, mas a ficar até um pouco decepcionado, sabendo que, tratando-se de Tess Gerritsen, poderia ter encontrado uma conclusão melhor desenvolvida para a história.

Nada disso quer dizer, porém, que conhecer os personagens mais a fundo, como foi feito em O Pecador, tenha tornado-o um livro monótono. Pelo contrário: vi uma Jane Rizzoli menos fria e com, até, mais amor-próprio do que antes, intimamente mais corajosa a ponto de colocar tudo para fora, admitindo erros e vontades, de criar laços e afastar o medo que negava sentir. Passamos, logo, a nos identificar melhor com a nossa protagonista, da qual, certamente, sentiremos falta ao nos separar.

Overall: ★★★★

3 comments:

  1. Ai, socooooooooorro, preciso começar a ler Tess Gerritsen! *____* Adorei sua resenha, Raíla! Espero que essa forma de publicação português/inglês fique boa pra você! :D

    ReplyDelete
  2. Ah, eu adorei postar assim! Nem ficou ruim pra mim! :)

    ReplyDelete
  3. Alas, Portuguese is not covered in Spanish class. But I've started Infinite Days and it's definitely different. I've heard great things about it, so give it a try if you can! :D

    ReplyDelete

Related Posts with Thumbnails