Monday, July 19, 2010

Resenha #24: A Música que Mudou Minha Vida - Robin Benway

A Música que Mudou Minha Vida
Autor: Robin Benway
Editora: Galera Record
Ano: 2009
Gênero: Juvenil
Páginas: 368
★★★★
½
A vida de Audrey Cuttler não tem sido a mesma desde que aquela música chegou ao topo das paradas. Ela só queria ir a shows, andar com seus amigos e, talvez, arrumar um encontro com o gatinho do trabalho, mas agora Audrey é... famosa! Tudo por causa da música que seu ex-namorado fez sobre o rompimento dos dois - o hit do momento, quer dizer, um desastre! Agora, está na hora da Audrey contar o seu lado da história.
A Música que Mudou Minha Vida me conquistou logo na primeira página; ou melhor, nas orelhas, nas quais se tem o relato de um garota que também inspirou um hit, Anna Julia, do Los Hermanos. No romance de Robin Benway, Audrey é uma narradora super ativa, que não te faz cansar de querer de ler, apesar da presença de algumas passagens as quais eu considero terem sido desnecessárias. Também é louca por música (rock, em especial) – a ponto de ter o som do carro estourado mais de uma vez – e tem um humor bem irônico que te faz dar poucas e boas risadas ao longo da leitura.

Não fazia a menor ideia do que esperar da história e talvez tenha isso que me levou a ficar tão surpresa com o desenrolar frenético dos fatos. Pouco tempo depois de
Evan, o recém-ex-namorado de Audrey, ter composto A música sobre o rompimento deles e tê-la cantado num show, de uma hora pra outra, todos sabem quem é Audrey e todos os holofotes se viram para ela. Admiro a maneira como Audrey conseguiu lidar com a "fama" imposta a ela, uma vez que, em momento algum, tentou tirar vantagem disso; ela tentou continuar vivendo como antes, embora tivesse que aceitar restrições, como não poder mais assistir a aulas na sala de aula, mas sim na secretaria, lá mais pra frente na história.

Para você ver como tudo virou de cabeça para baixo, um pouquinho do que ela sofreu: o vídeo de Audrey ficando com um cantor de outra bandinha se torna um dos mais vistos no YouTube, sua querida colega de classe vende informações sobre ela para a imprensa, paparazzi não param de segui-la, fãs loucos fingem fazer parte do coral de Natal e vão parar na porta da casa dela, ela é fotografada até no trabalho e ainda briga com a melhor amiga, Victoria.

O melhor é que, em meio a tudo isso, Audrey ainda encontrou alguém que realmente gostasse dela, o cara com quem ela sempre trabalhou na sorveteria Scooper Dooper, e de quem ela nunca desconfiou:
James. Bastaram algumas e poucas palavras dele – e um empurrãozinho na consciência muito bom da Victoria – para Audrey perceber que James não era apenas um nerd ruivo qualquer, mas alguém mais parecido com ela do que imaginava.

Infelizmente, não posso expressar tudo o que penso sobre
A Música que Mudou Minha Vida em apenas alguns parágrafos, mas posso dizer que, com certeza, é uma história na qual eu adoraria mergulhar de novo. Embora não tenha citado todas as personagens, devo elogiar a Robin Benway por tê-los criado e desenvolvido tão bem que soaram exatamente como adolescentes comuns, como a realidade em ficção que se vê nos filmes adolescentes americanos.

Ainda, a capa do livro é extremamente linda, vibrante e chamativa – uma que eu notaria logo na prateleira da livraria –, além de ter tudo a ver com a história: o que melhor do que um eletrônico de música (um
Ipod, para ser mais exata) para caracterizar uma trama construída em torno de uma música?

Recomendo a leitura de A Música que Mudou Minha Vida com toda a alegria que sinto por tê-lo lido. Ao ler, você vai se deparar com os hilários surtos de Audrey e Victoria, com o romance lindo entre Audrey e James, com a maldadezinha e a invejinha da Sharon, com a loucura que a fama traz e, enfim... Com a escrita elétrica, que puxa assunto atrás de assunto, da Robin Benway. A Música que Mudou Minha Vida, sem dúvida alguma, foi um dos melhores livros que já li em 2010!


11 comments:

  1. Esse livro sempre me chama na prateleira. Um dia eu ainda vou tê-lo. É exatamente o tema que eu gosto: música. Deve ser muito engraçado.

    Adorei sua resenha, Raíla! *-*

    ReplyDelete
  2. Nice review (and yes, I totally had to translate it with Google, lol). I just read Benway's newest a couple weeks ago and loved it, so I definitely need to put this one on my TBR list. =)

    ReplyDelete
  3. Cara eu definitivamente amaria comprar esse livro, mais sempre aparece um livro q eu quero mais sabe?? mais ainda vou comprar ele..

    ReplyDelete
  4. Nossa parece hiper bom, nunca tinha visto/ouvido kkk.

    bjs

    ReplyDelete
  5. O meu ainda não chegou =/ Mas parece ser muito divertido mesmo :)

    ReplyDelete
  6. I saw that you are a part of the Debut Author Challenge! That is so amazing that you are supporting debut authors and I only recently found out that I am going to be one!!! I wanted to ask if you wouldn’t mind heading over to my blog and giving me your opinion. As a blogger turned author I would really appreciate it and the publisher is still giving out ARCs so you might have a chance at a free copy! Thank you and I hope you will stop by and check out The Thirteenth Chime!

    Sincerely,
    Emma Michaels
    http://EmmaMichaels.Blogspot.com

    P.S.- My release date if Friday the 13th (August this year) isn't that crazy?

    ReplyDelete
  7. Esse livro é TÃO CARO! AUHHAUHAU
    :*

    ReplyDelete
  8. *whispers* Concordo, Irisinha! HAHAHAH. Mas é o Brasil :(

    ReplyDelete
  9. Parece um otimo livro, e mesmo sendo sobre uma musica do Los Hermanos, tem esses nomes americanos, entao eu queria saber o escritor é brasileiro ou americano? Resenha otima, beijos.

    ReplyDelete
  10. @Bookcase Girl: Oi! Não é sobre uma música dos Los Hermanos; Anna Julia, a menina que inspirou a música de mesmo nome, apenas tem um relato seu nas orelhas do livro. A história é "sobre" como Audrey, a protagonista, lidou com o fato de ter inspirado uma música que ficou internacionalmente famosa. :) A escritora é americana!

    ReplyDelete

Related Posts with Thumbnails